Mário Matins: Título de Cidadão afogadense: a injustiça com os esquecidos

ALEPE

quarta-feira, 7 de dezembro de 2022

Título de Cidadão afogadense: a injustiça com os esquecidos

 

Por Pedro Araújo

A Câmara de Vereadores concedeu nesta quarta-feira (07), alguns títulos de cidadãos a ilustres agraciados que tornaram Afogados da Ingazeira como cidade mãe.

Os critérios para concessões dessas honrarias são estabelecidas pelo Regimento Interno da Câmara Municipal, mas que muitos curiosos procuram saber quais são esses critérios, e como são adotados para apreciação e votação no plenário da Casa.

Muitos que já receberam o Título de Cidadão afogadense foram, e são merecedores de tal feito. Mas existem aqueles que têm seus nomes questionados justamente por não serem reconhecidos pelos serviços prestados em prol do município ou dos munícipes.

Há também aqueles que são merecedores de tamanha honraria mas são esquecidos pelos parlamentares, e um exemplo claro é o da ex-vereadora Zulene Alves (foto), que natural de Iguaracy, chegou em Afogados da Ingazeira em 1979, onde constituiu família, tendo prestado relevantes serviços ao município, foi vereadora, suplente em três mandatos, diretora do laboratório no Hospital Regional, dentre outros cargos, hoje coordena o Bolsa Família no município, e mesmo tendo uma passagem com assento na Casa Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara nunca foi lembrada para receber o reconhecimento de Cidadã afogadense. E o que dizer do professor Saulo de Moura Gomes? Que nasceu no Recife mas adotou Afogados da Ingazeira em seu coração? Sem comentários. Esses são só dois casos a ser lembrado diante vários existentes.

O Título de Cidadão equipara a pessoa homenageada a uma adoção oficial. A pessoa agraciada passa a ser um irmão, um conterrâneo, uma pessoa da terra natal. Mesmo que um homenageado não tenha nascido ou não resida na localidade. Para que se conceda tal homenagem, faz-se necessário que se diga o que o homenageado fez, sem visar lucros, interesses pessoais ou profissionais, em defesa do povo da localidade que lhe concedeu tal cidadania.




PE Notícias 

0 comentários: