Mário Matins: Em polêmica sobre empréstimo, Douglas Eletricista assume discurso de oposição

ALEPE

terça-feira, 16 de agosto de 2022

Em polêmica sobre empréstimo, Douglas Eletricista assume discurso de oposição

 













“A partir de hoje vou mostrar o que acontece de errado nesse município”, desabafou.

O Projeto de Lei 07/2022 rendeu polêmica hoje na sessão da Câmara de Vereadores de Afogados da Ingazeira.

O projeto autoriza a gestão Sandrinho Palmeira a contrair juntos à CEF um empréstimo que pode variar entre R$ 15 milhões e R$ 30 milhões.

O prefeito quer investir em uma usina de energia solar para o município,  renovação da frota, mais ações na área urbana, como um amplo projeto de calçamento e na zona rural.

Sandrinho já falou desse projeto na Rádio Pajeú.  A ideia que ele defende é que, com a renovação da frota e usina de energia solar, gerará economia suficiente para custear as parcelas de cerca de R$ 200 mil mensais.

O município tem os requisitos para o empréstimo,  mas ele tem que ser autorizado pela Câmara. Só que o parecer da Comissão de Finanças e Orçamento, que tem o vereador Douglas Eletricista como relator, não foi apresentado, mesmo depois de 15 dias.

A alegação de Douglas é de que precisa de um suporte jurídico. Ele questiona a carência de dois anos, afirmando que o governo seguinte é que vai arcar com o empréstimo,  o tempo para construção da usina e outros pontos.  “Preciso ter certeza jurídica”. Douglas não poderia pedir vistas, mas tem direito ao parecer.

Só que os governistas Vicentinho, César Tenório, Erickson Torres,  Raimundo Lima e Gal Mariano,  questionaram cada um a seu modo a demora em apresentar o parecer.  Alegaram que o prefeito Sandrinho teve uma reunião onde tirou todas as dúvidas.  Raimundo, Vicentinho e Erickson foram mais duros , acusando Douglas de manobra para segurar o parecer.  Nos últimos dias aumentaram os rumores de virada de posição do parlamentar para a oposição.

Toinho da Ponte se mostrou favorável à posição de Douglas. Cancão disse ser a favor de empréstimo de 15, e não R$ 30 milhões. Sargento Argemiro, da Comissão de Justiça e Redação Final, que também não apresentou o parecer, disse ser a favor do projeto,  mas defendeu que todas as dúvidas sejam tiradas. E que não entregou porque Douglas não finalizou o dele. Edson Henrique defendeu até uma audiência pública para debater o tema.

A sessão teve alguns momentos de bate boca entre os parlamentares.

O presidente Rubinho do São João solicitou que os pareceres sejam apresentados na próxima sessão. Também que irá acelerar solicitação do parecer jurídico para que o Plenário possa decidir. A tendência em plenário é de aprovação.

Nervoso com as críticas,  Douglas negou que esteja com farsa ou manobra sobre o projeto e ameaçou.  “Fui eleito por mais de 900 pessoas. A farsa aqui acabou. A partir de hoje vou mostrar o que acontece de errado nesse município.  E que vai chamar o TCE mensalmente a Afogados. E atacou: “se existe uma farsa hoje são esses R$ 14 milhões anunciados pelo governo estadual para fazer ruas em Afogados da Ingazeira “.

Setores ligados ao governo agora sinalizam que podem envolver no debate moradores das áreas que serão beneficiadas pelo recurso para a Câmara.





Nil Junior

0 comentários: