Mário Matins: Para Raquel Lyra, combater as desigualdades será uma das suas prioridades em Pernambuco

Prefeitura de Caruaru

ALEPE

sexta-feira, 29 de abril de 2022

Para Raquel Lyra, combater as desigualdades será uma das suas prioridades em Pernambuco



A pré-candidata ao Governo de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), foi entrevistada, nesta sexta-feira (29), no programa Manhã Band News. Durante a conversa, a postulante levantou alguns pontos importantes do cenário atual do estado e a necessidade de transformações para que Pernambuco volte a figurar como líder do Nordeste e do país.

"Pernambuco, infelizmente, nesses últimos oito anos ‘não’ liderados por Paulo Câmara, tem números assustadores. Faltam oportunidades para gerar mudanças reais para a população. Pernambuco, hoje, tem a Região Metropolitana mais pobre do Brasil. Quem for liderar o estado a partir do próximo ano tem o desafio de trazer esperança e transformações para o nosso povo”, afirmou Raquel.

Emprego e renda também foram temas abordados na ocasião. “Vemos que, dos 27 estados do país, 21 já voltaram a ter bons números de empregos. Mas não é o caso de Pernambuco. Já visitei mais de 100 municípios do estado e, por onde passamos, o que vimos foram reflexos de como a gestão atual cuida do povo. Pelo Banco Mundial, temos o pior local para investir no Brasil. A gente tem problemas regionais, mas as soluções também estão em cada região, contudo, falta estrutura, água e sobram impostos altíssimos”, destacou a tucana.

A presidente estadual do PSDB também reforçou que “Pernambuco é o segundo pior estado do Brasil na distribuição de água, só perde para o Acre. Aqui falta água pela falta de distribuição. Nós estamos no século 21 e a população precisa de água para sobreviver. Não é colocada como prioridade.” 

Raquel também destacou a falta de compromisso da atual gestão, que tem a prática de não terminar as obras que iniciou. “Às vésperas das eleições, foram várias ordens de serviço assinadas para resolver o que já deveria ter sido resolvido. O que precisamos fazer é, ao contrário do que o PSB faz aqui, colocar foco nos problemas e não escondê-los”, pontuou Raquel.


 

0 comentários: