Mário Matins: Total de mortes por influenza A H3N2 sobe para seis no Recife; casos passam de 1,2 mil

Prefeitura de Caruaru

ALEPE

quarta-feira, 29 de dezembro de 2021

Total de mortes por influenza A H3N2 sobe para seis no Recife; casos passam de 1,2 mil

 



O total de mortes em decorrência da influenza A H3N2 subiu para seis no Recife. As infecções somam 1.247 registros. Os dados são de boletim da Secretaria de Saúde da capital pernambucana (Sesau) divulgado na noite desta quarta-feira (29).

Até então, segundo os últimos dados informados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), na segunda-feira (27), a capital pernambucana notificava três óbitos - o número, portanto, dobrou . 

Os dados de casos e mortes por H3N2 no Estado serão atualizados nesta quinta-feira (30), de acordo com a SES-PE.

A Sesau indica ainda que todas as mortes no Recife foram confirmadas por critério laboratorial.

"Os pacientes que foram a óbito tinham idades entre 46 e 69 anos", acrescenta a secretaria.

O último balanço da SES-PE, na segunda, indicava um total de 819 casos no Recife - sendo ao todo 1.592 no Estado.

Estado
Os primeiros casos da nova cepa da influenza foram confirmados em Pernambuco em 18 de dezembro
. A primeira morte, de um homem de 46 anos residente no Recife, paciente renal crônico, ocorreu no dia 19 e foi confirmada no dia 20.

As outras mortes por H3N2 divulgadas pela SES-PE ocorreram nas cidades de Olinda (1) e Ipojuca (1) - ambas na Região Metropolitana do Recife (RMR). O panorama deverá ser atualizado na quinta-feira. 

Recomendações

Diante de qualquer quadro gripal, a recomendação da Secretaria Estadual de Saúde é o isolamento de contatos próximos para evitar contaminações e o uso da plataforma Atende em Casa para buscar orientações de como proceder. 

O acesso ao sistema, uma parceria do Governo de Pernambuco com a Prefeitura do Recife, pode ser por aplicativo disponível em celular Android ou pelo www.atendeemcasa.pe.gov.br

Após digitar informações básicas, o sistema conduzirá a ocorrência de acordo com a gravidade de cada caso. 

Além disso, é importante manter as medidas de higiene e não farmacológicas, como o uso de máscara e higienização das mãos.




Folha PE


0 comentários: