Mário Matins: CNN TEM ACESSO AO DEPOIMENTO DE VALEIXO

terça-feira, 12 de maio de 2020

CNN TEM ACESSO AO DEPOIMENTO DE VALEIXO



Mauricío Valeixo, ex-diretor da Polícia Federal, depôs por mais de seis horas na sede da PF em Curitiba. A analista de política da CNN Renata Agostini teve acesso à íntegra do depoimento do ex-diretor da PF, que se tornou uma peça central na guerra de versões entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-ministro da Justiça Sergio Moro.
No depoimento, Valeixo disse que desde o ano passado teria comunicado por diversas vezes o então ministro da Justiça, Sergio Moro, seu desejo de deixar o cargo de diretor-geral da Polícia Federal. 


Ainda em seu depoimento, Valeixo foi questionado sobre acesso a relatórios de inteligência. Os investigadores o questionaram se em agosto de 2019 havia alguma investigação de interesse do presidente da República ou de seus familiares em curso na Superintendência do Rio de Janeiro.
Valeixo disse que "desconhece" e que não foi solicitada nenhuma informação por parte da Presidência da República sobre investigações ou inqueritos em tramitação na Superintendência do Rio de Janeiro".
Valeixo disse ainda que "se sentia desgastado no cargo no final do segundo semestre de 2019" e que entendia que "o melhor para a Polícia Federal seria sua substituição" e que o então diretor-geral da PF entendia que "havia encerrado seu ciclo no comando da PF". 
No depoimento prestado por Moro à PF em 2 de maio, o ex-ministro citou que Bolsonaro disse a ele: 'você tem 27 Superintendências, eu só quero uma, a do Rio de Janeiro'. Os investigadores questionaram Valeixo se Moro mostrou a ele a mensagem com esse conteúdo e se ambos discutiram o assunto em uma viagem para os Estados Unidos, retomando o que já tinha sido dito por Moro.
Valeixo respondeu que não viu a mensagem citada por Moro, da qual apenas tomou conhecimento quando foi revelado o teor do depoimento do ex-juiz. No entanto, Valeixo disse que, em março deste ano, quando se encontrava na embaixada do Brasil em Washington, o ex-ministro Moro pediu a Valeixo para conversarem de forma reservada. Naquele momento, Sergio Moro transmitiu a ele o desejo do presidente da República em mudar o superintendente do Rio de Janeiro novamente. 

0 comentários: