Mário Matins: TOTONHO E SANDRINHO APARECEM EMPATADOS EM PESQUISA

terça-feira, 17 de dezembro de 2019

TOTONHO E SANDRINHO APARECEM EMPATADOS EM PESQUISA












Segundo  maior colégio eleitoral do Sertão do Pajeú, Afogados da Ingazeira, a 386 km do Recife, desponta no cenário da sucessão do prefeito José Patriota (PSB) com uma disputa promissora de emoções. Se as eleições fossem hoje, o ex-prefeito Totonho Valadares, pré-candidato do MDB, e o vice-prefeito Alessandro Palmeira, o Sandrinho (PSB), teriam que decidir no voto a voto. De acordo com pesquisa do Instituto Opinião, eles aparecem empatados, tecnicamente, com 32,9% e 31%, respectivamente.  Bem distante, Augusto Martins (PL) aparece com 6,8% e Zé Negão, do PTB, com 6%. Brancos e nulos seriam 9,3% e os indecisos somariam 14%.
Na sondagem espontânea, modelo pelo qual o entrevistado é forçado a lembrar o nome do candidato sem recorrer aos respectivos nomes na cartela, quem aparece na frente é o atual prefeito José Patriota (PSB), com 15%. Dentre os pré-candidatos, Totonho e Sandrinho também se situam empatados: 13,3% ante 12,5%. Zé Negão é citado por 0,8% e Augusto por 0,3%. Neste cenário, os indecisos sobem para 51,5%, enquanto brancos e nulos somam apenas 6,3%
Num cenário em que os candidatos fossem apenas Totonho e Sandrinho, o ex-prefeito derrotaria o socialista. Teria 39,7% dos votos contra 34,8% do adversário. Brancos e nulos somariam 10% e os indecisos seriam 15,5%. Quanto ao apoio do prefeito José Patriota, 35,7% disseram que influenciaria muito o seu voto, 11% afirmaram que aumentaria muito a chance de votar a favor e 39% disseram não sofreriam nenhum tipo de influência.
O levantamento traz também a rejeição dos candidatos, despontando Zé Negão no topo da lista. Dos entrevistados, 28,3% disseram que não votariam nele de jeito nenhum. Sandrinho é o segundo, com 10,3%, seguido de Augusto Martins, com 10%, e Totonho Valadares é o último, com 9,5%. Ainda entre os entrevistados, 8,5% disseram que rejeitam todos e 33,4% afirmaram que não rejeitam nenhum dos nomes apresentados na cartela da pesquisa.
A sondagem foi feita entre os dias 13 e 14 últimos, sendo aplicados 400 questionários, com margem de erro de 4,9 pontos percentuais para mais ou para menos, e intervalo de confiança de 95%. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares.
Estratificando a pesquisa do Instituto Opinião, o pré-candidato do MDB, Totonho Valadares, aparece melhor situado entre os eleitores na faixa etária de 25 a 34 anos (36,2%), entre os eleitores com grau de instrução até a 9ª série (33,9%) e entre os eleitores com renda familiar até dois salários mínimos (33,8%).  Por sexo, 34,5% dos seus eleitores são homens e 31,8% são mulheres.
Já o pré-candidato do PSB, Sandrinho, exibe suas melhores taxas de intenção de voto entre os eleitores com grau de instrução superior (38,5%), entre os eleitores na faixa etária dos 35 e 44 anos (34,9%) e entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários mínimos (33,3%). Por sexo, o socialista tem a preferência de 34,5% dos homens e 31,8% das mulheres.
AVALIAÇÃO DE GESTÃO
O Instituto Opinião quis saber, ainda, a avaliação das gestões do presidente Bolsonaro, do Governo Paulo Câmara e do Governo Patriota. O prefeito aparece como campeão em aprovação. Dos entrevistados, 30% avaliaram sua administração de ótima e 45,9% de boa, totalizando uma aprovação de quase 76%. Entre os que desaprovam, apenas 2% julgaram péssimo e 1,5% ruim.
Quando a pergunta sobre a gestão municipal é mais direta, se aprova ou desaprova, o conceito de Patriota sobe mais ainda: quase 90% aprovam a sua gestão, exatos 89,2% contra apenas 8,3% desaprovação, enquanto 2,5% não souberam responder ou se recusaram a responder. Já o Governo Paulo Câmara se apresenta com índices muito abaixo no município, mesmo tendo no prefeito um aliado.
Entre os que aprovam Câmara, 3% julgam seu Governo ótimo e 21,3% bom, enquanto 36,3% acham regular. Entre os que desaprovam, 18,3% consideram péssimo e 9,8% ruim. Dos entrevistados, 11,3% não quiseram responder ou disseram que não sabiam avaliar. Pior dos três níveis de Governo avaliados, Bolsonaro tem impressionantes 66% de desaprovação, dos quais 45,1% consideram péssimo e 16,3% ruim, enquanto 24,5% acham regular.




Blog do Magno

0 comentários: