Mário Matins: PM alagoano é morto por colega pernambucano após ser confundido com assaltante em Caruaru

segunda-feira, 28 de outubro de 2019

PM alagoano é morto por colega pernambucano após ser confundido com assaltante em Caruaru



Soldado havia ingressado na corporação há pouco mais de um ano, em 3 de julho de 2018
Soldado havia ingressado na corporação há pouco mais de um ano, em 3 de julho de 2018Foto: Reprodução


















Um policial militar de Alagoas morreu baleado por um policial militar pernambucano após ser confundido com um assaltante, na manhã desse domingo (27), em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. O alagoano William da Silva de Farias estava dentro de uma uma van com destino à Campina Grande, na Paraíba, quando ocorreu o incidente.

Segundo informações preliminares, o PM de Pernambuco - que não teve sua identidade divulgada - entrou no veículo e o motorista teria avisado que um suposto assaltante armado havia embarcado, mas sem saber que se tratava, na verdade, de um policial. Em seguida, Farias se levantou de um assento para ajeitar a arma que carregava na cintura. Nesse momento, o PM pernambucano achou que ele anunciaria um assalto e então atirou.


O PM alagoano avisou após ser atingido que era policial e o PM pernambucano prestou os primeiros socorros ao colega. Farias foi levado para o Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru. Ele, no entanto, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Em nota, o comando da Polícia Militar de Alagoas lamentou "com profundo pesar" o falecimento do policial, que era lotado no Batalhão de Polícia de Eventos (BPE). Uma equipe do batalhão foi enviada a Pernambuco para apoiar a família e as autoridades locais nos procedimentos necessários do caso. O soldado havia ingressado na corporação há pouco mais de um ano, em 3 de julho de 2018.

Também em nota, a Polícia Militar de Pernambuco informou que disponibilizou assistência psicológica e de hospedagem à família do PM alagoano e instaurou um inquérito policial militar para apurar os fatos. A Polícia Judiciária do Estado de Pernambuco ficará a cargo das investigações.




Folha PE

0 comentários: