Mário Matins: Jovem é esfaqueada e carbonizada por seu companheiro em Santo Amaro

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Jovem é esfaqueada e carbonizada por seu companheiro em Santo Amaro


Samara Costa, 18, foi assassinada pelo companheiro no Recife
Samara Costa, 18, foi assassinada pelo companheiro no RecifeFoto: Rafael Furtado / Folha de Pernambuco











Uma jovem de 18 anos foi vítima de feminicídio na tarde desse domingo (22) no bairro de Santo Amaro, área central do Recife. Segundo a Polícia Civil de Pernambuco (PCPE), o corpo de Samara da Costa Mendes foi encontrado carbonizado dentro da residência onde ela morava, na rua Três de Fevereiro, no bairro de Santo Amaro. Sérgio Ricardo, o delegado responsável pelo caso, disse que o suspeito confessou o crime.

O principal suspeito de atear fogo no local é o companheiro da vítima, Kaleu Cristian Silva Regueira Costa, de 24 anos. Segundo Sérgio, Kaleu esfaqueou Samara, jogou aerosol no corpo dela e tocou fogo na jovem.

De acordo com a PCPE, testemunhas que presenciaram a cena tentaram linchar o homem, que foi preso em flagrante pelo crime de feminicídio e conduzido por policiais militares para a sede da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), onde aguarda por audiência de custódia. A PCPE informou ainda que um inquérito policial foi instaurado para apurar o caso.

De acordo com familiares da vítima, o casal vivia junto há aproximadamente 2 anos e havia se mudado para Recife há 6 meses. A família, que vivia em Maceió, mantinha certa proximidade com a vítima e o agressor, que, segundo testemunhas, mantinham uma relação conturbada.

Uma testemunha, que preferiu não se identificar, afirmou que não existiam ameaças por parte da vítima. “Ele batia nela escondido. Samara já tinha dito que ia terminar a relação por conta dessas agressões, já que ela tinha perdido até um filho por conta dele”, afirmou. “Ele sempre proibia Samara de sair, e ela chegou a descobrir casos de traição por parte dele”, complementou.

Os vizinhos, que testemunharam os comportamentos agressivos de Kaleu e, na noite do último domingo, a tentativa de fuga do suspeito, afirmaram que ele tentou escapar pelos telhados das casas vizinhas. “No começo a gente pensou que fosse uma explosão de gás, mas depois vimos que não era; ainda tentaram salvar Samara mas não conseguiram”, disse uma moradora da comunidade.

Violência
A tia da vitima, Miriam da Costa Mendes, contou que o crime aconteceu dias após ela ter contado para Samara que o suspeito estava se masturbando para a filha dela de 13 anos. “Eu contei para ela que minha filha presenciou ele se masturbando e Samara questionou ele por ter feito isso e terminou o relacionamento com ele”, disse Miriam. Ela contou ainda que a foram encontrados um frasco de loló e um cachimbo no local do crime.

Miriam disse também que ela apresentava sinais de gravidez, e já havia perdido um feto com três meses de gestação. “Ela perdeu porque o psicológico não aguentou. Ele era um homem frio. Chegou a me pedir desculpas por ter se masturbando na frente da minha filha e eu perdoei. Ele era um homem muito agressivo. Já presenciei ele batendo nela”, falou Miriam. 

No momento, o corpo de Samara está na sede do Instituto Médico Legal (IML), no bairro de Santo Amaro. De acordo com a Tia, são aguardados familiares que estão vindo de Alagoas, por isso, ainda não há previsão de quando e onde será o velório da vítima.

O delegado Sérgio Ricardo contou que o suspeito confessou o crime e disse ter feito isso porque estava sendo ameaçado pela família de Samara. “O relato dele é bastante fantasioso. Ele se contradiz no interrogatório, diz que foi supostamente ameaçado pela família, mas diante das contradições e do depoimento de familiares e testemunhas, interpretamos que esse crime foi realizado com requintes de crueldade e dentro das características de feminicídio cuja natureza é de violência doméstica e ciúmes”, contou.

O delegado reafirmou a versão de familiares de que a vítima não estava grávida, mas disse que os restos mortais passarão por exames no Instituto de Medicina Legal (IML), para que não haja dúvidas.

Sobre os atos obscenos contra a adolescente de 13 anos, o delegado disse que orientou a mãe da vítima a prestar queixa no Departamento de Polícia da Criança e Adolescente (DPCA) para que uma investigação paralela seja realizada.

Kaleu Cristian Silva Regueira Costa foi levado ao IML, no bairro de Santo Amaro, onde realizou exame de corpo de delito, e em seguida, foi encaminhado para audiência de custódia no Fórum Joana Bezerra, na área central do Recife.





Folha PE

0 comentários: