Mário Matins: Guarda Municipal de Tabira recebe armamento não letal

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Guarda Municipal de Tabira recebe armamento não letal


Na última quarta-feira, 09, o secretário de Administração e comandante da Guarda Municipal, Flávio Marques, falou a assessoria de comunicação sobre os novos equipamentos que chegaram para reforçar o trabalho da Guarda, no combate à criminalidade, na questão da violência e segurança pública. No Estado de Pernambuco, utilizam do armamento de baixa letalidade as cidades de Recife, Cabo de Santo Agostinho, Petrolina e agora Tabira.
“Nós iniciamos em 2015 ainda essa luta junto ao Departamento de Produtos Controlados do Exército. Nós protocolamos na oportunidade, em outubro de 2015, essa solicitação para que o exército, a 7ª Região Militar pudesse enviar ao Departamento Nacional de Produtos Controlados e concedesse autorização ao município de Tabira, especialmente a Guarda Municipal. Assim fizemos naquela oportunidade e no final de 2017 recebemos a autorização do exército para a aquisição desse material. Como já tinha sido enviado o projeto ao ministério da justiça, a gente aguardava essa liberação, já tinha o recurso em conta e com a liberação foi possível a aquisição do armamento de baixa letalidade”, disse Flávio Marques.
Ao logo do tempo que foi pedido a autorização, todo o efetivo da Guarda de Tabira se preparou, para que quando o município recebesse a autorização, já estivesse dentro de todos os padrões exigidos pelo exército. Uma turma foi encaminhada para Petrolina e outra para Recife para treinarem e receberem instruções. Ao todo foram três cursos.
O armamento de baixa letalidade que está sendo utilizado mundialmente, consiste em uma arma que dispara dardos que fazem uma imobilização em questão de segundos e isso faz com que o agente possa conter aquele agressor ou aquela pessoa que está colocando em risco a vida tanto dos agentes quando da população e esse tempo é o suficiente para que haja a contenção, para que a pessoa seja algemada e levada até a delegacia. O equipamento só será utilizado em último caso.







Blog do Finfa

0 comentários: