Mário Matins: DEMORA NA TRANSFERÊNCIA DO HREC PODE TER PROVOCADO MORTE DO AMIGO RILDO LOPES

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

DEMORA NA TRANSFERÊNCIA DO HREC PODE TER PROVOCADO MORTE DO AMIGO RILDO LOPES


Embora tenham acontecido algumas melhoras no atendimento do Hospital Regional Emília Câmara após a entrada da OS Tricentenário, é preciso que a direção tome providências para tentar evitar que mais vidas sejam perdidas por negligência ou demora nas transferências de pacientes. O agricultor  Rildo Lopes da Silva de 53 anos, deu entrada no HREC na última terça feira (16) por volta das 23 horas, com sintomas de fortes dores de cabeça e pressão alta, na quarta teve muita febre e ficou desnorteado, com a voz embaraçada e sem reconhecer as pessoas, a demora na realização da transferência de Rildo pode ter provocado sua morte. Estive no hospital ontem a partir das 13 horas, conversei com a doutora Sonayde e a mesma falou que ele poderia estar com alguma infecção  pois a febre não baixava, aproximadamente as 15 horas já estava tudo pronto para transferiram Rildo para o hospital Mestre Vitalino em Caruaru, sua esposa estava esperando em Sertânia para lhe acompanhar, porém, a enfermeira Marília conversou comigo e com uma das irmãs de Rildo e disse que teria que aguardar uns 40 ou 50 minutos pois uma paciente que viria de Tabira também iria na mesma ambulância, Rildo foi transferido por volta das 16:30 mas veio a óbito quando chegou em Sertânia.
A família está revoltada com a demora do HREC e irá denunciar nas rádios e até ingressar com ação contra o Estado, contestam que a assistência social do hospital não atuou como deveria, não informando a família e não procurando agilizar a transferência.
Nada trará a vida de Rildo, mas é  preciso que a administração do HREC fiscalize e procure sanar essas práticas, para evitar mais mortes, é inadmissível que demorem tanto para realizarem transferências e que ambulâncias tenham que transportar maus de um paciente. Talvez Rildo não tivesse sobrevivido mesmo chegando em um hospital com mais recursos, mas sabemos que a agilidade e otimização do tempo é fundamental para salvar vidas.
O corpo de Rildo Lopes foi levado para o IML de Caruarú para descobrir a causa da morte, familiares desconfiam de AVC ou Aneurisma, seu corpo chegará em Afogados por volta do meio dia e será velado na casa de sua mãe, na rua Antonio Vidal 175, Rildo deixa a esposa Rute e o filho Egle, ele era filho de dona Antonia e irmão de Rivoneide, Rilda, Rilvânia e Rildeydson.

2 comentários:

Matheus Nogueira disse...

Quero externar o meu repúdio ao hospital Emília câmara de afogados da ingazeira, PE pelo péssimo atendimento aos pacientes que chegam em necessidade de atendimentos. Gostaria de saber se a tercerisação do mesmo não foi para a melhoria do povo, desde que o objetivo do estado Pernambuco era para isso. Quantas vítimas tera que acontece para que tenhamos atendimento igualitária e valorizada nesse país, nesse estado "Pernambuco" em particular no município de afogados da ingazeira. Digo falta competência e agilidade para com seus pacientes. Obs: Onde estava a assistente social do hospital que não entrou em contato com os familiares da vitima, uma vez que deve está presente 24 horas para atender a população, desde que o paciente Rildo Lopes da Silva encontrava-se com todos os seus documentos e endereço.

Anônimo disse...

Esse Hospital é assim eles não estão nem aí para quem está morrendo, sabem que tem recursos para um atendimento especializado e não fazem um emcamiamento urgente, ficam esperando as pessoas morreram.