Mário Matins: Chuva causa deslizamentos e 4 morrem em Alagoas

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Chuva causa deslizamentos e 4 morrem em Alagoas


Centro Histórico de Marechal (Crédito: Bruno Rios/Ascom Marechal Deodoro)










Cresce o número de famílias desabrigadas por causa das chuvas
em Alagoas. Até o momento, 4 pessoas morreram e mais de
mil famílias encontram-se desabrigadas.

Em Maceió, 212 estão desabrigadas e 650 desalojadas.
Em Marechal Deodoro, são 250 famílias desabrigadas.
No Pilar, 30 desabrigadas e 35 desalojadas; em Atalaia são
cerca de 200 famílias desalojadas.
O vídeo mostra a situação atual da cidade de Marechal
Deodoro, aonde os níveis das águas já chegaram aos
telhados de muitas residências. Uma equipe do
Grupamento Aéreo encontra-se na região sobrevoando
a área e realizando resgate de vítimas das enchentes.
Em Jacuípe, famílias foram desalojadas e
desabrigadas durante esta madrugada, por causa da
elevação do nível do rio, que dá nome à cidade.
Ainda não se tem números porque o município da
região Norte encontra-se sem comunicação.

De acordo com a Sala de Alerta da Secretaria de Estado
do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), 
o nível dos rios Paraíba e Mundaú permanece elevado,
embora tenha se estabilizado. A preocupação maior 
é com o Mundaú, porque chove com 
intensidade nos municípios pernambucanos de Correntes 
e Canhotinho, onde ficam as cabeceiras do rio.

Outra preocupação é com os níveis das lagoas Mundaú
e Manguaba, que mesmo com a diminuição das
chuvas permanecem a acumular água pelos próximos
três dias, afetando diretamente os municípios de
Marechal Deodoro e Pilar.

“Durante a tarde deste domingo, as chuvas se concentram
no extremo Norte de Alagoas, na região de Jacuípe,
e em parte da Zona da Mata. Amanhã, o tempo fica
mais seco em todo o Estado”, informou o meteorologista
da Sala de Alerta da Semarh, Vinícius Pinho.

Maceió

Em Maceió, quatro pessoas morreram no sábado (27)
em soterramentos causados por deslizamentos de 
barreiras em grotas da capital. Quatro pessoas 
permanecem desaparecidas no bairro de Santo 
Amaro. As buscas prosseguem.

0 comentários: