Mário Matins: Prefeito de Floresta deve explicar 300 contratações temporárias ao TCE

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Prefeito de Floresta deve explicar 300 contratações temporárias ao TCE


Resultado de imagem para floresta do navio pernambuco


Do G1 Caruaru

O auditor geral do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Carlos Barbosa Pimentel, enviou oficio nesta sexta-feira (3), ao prefeito Ricardo Ferraz (PRP) em Floresta, no Agreste de Pernambuco. Segundo o TCE, o documento informa sobre uma representação recebida pelo Ministério Público de Contas pedindo a expedição de uma medida cautelar para suspender 300 admissões temporárias.
Segundo a recomendação do TCE, as nomeações foram feitas pela gestão atual, com candidatos aprovados em Concurso Público homologado em 2016, pela ex-prefeita Rosângela Maniçoba (PSB). O G1 entrou em contato com a assessoria da prefeitura de Floresta, mas não obteve resposta, até o momento da publicação dessa matéria.
Ainda segundo o TCE, a cautelar expedida em 2016 pelo conselheiro substituto Adriano Cisneiros, proibindo a nomeação de concursados pela Prefeitura, destinava-se a conter o aumento da despesa nos últimos 180 dias do mandato. No entanto, essa cautelar foi parcialmente revogada na Primeira Câmara, na sessão da quinta-feira (2).
Carlos Barbosa Pimentel concedeu prazo de 5 dias ao prefeito Ricardo Ferraz, para contestação da demanda do Ministério Público de Contas
.

0 comentários: