Mário Matins: Rebelião no maior presídio do Rio Grande do Norte deixa mortos e feridos

sábado, 14 de janeiro de 2017

Rebelião no maior presídio do Rio Grande do Norte deixa mortos e feridos

Penitenciária de Alcaçuz
Penitenciária de AlcaçuzFoto: Sejuc/divulgação









Uma rebelião foi iniciada na tarde deste sábado no maior presídio do Rio Grande do Norte, Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na Grande Natal. A Secretaria de Segurança Pública confirma que há mortos e feridos - há rumores, no entanto, de que há pelo menos cinco mortos.

As informações são de que o motim começou por volta das 16h30, com invasão no pavilhão 5 de presos do pavilhão 1. No local, pode ser visto fumaça e se ouve barulho de tiros e quebra-quebra.

Sem Forças Armadas

Segundo o assessor de Comunicação da Polícia Militar do RN, major Eduardo Franco, as chefias estão reunidas na noite deste sábado no Comitê de Gestão Integrada do governo, em Natal, para decidir as medidas a serem tomadas. Mas, segundo ele, está descartado pedido de reforço das Forças Armadas. "Não há necessidade", afirmou ao portal FolhaPE

Com capacidade para 620 detentos, a penitenciária de Alcaçuz tem hoje quase 1.150 presos. Os números são da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc). A penitenciária é formada por cinco pavilhões em Nísia Floresta, município localizado a cerca de 14 km de Natal, e tem 5.900 metros quadrados de área construída. Em novembro de 2015, o local teve motim. 

Crise

O Rio Grande do Norte viveu uma crise de segurança pública no ano passado, com ataques a ônibus. A Força Nacional chegou a ser enviada para o Estado.

O governo, na época, atribuía os ataques a uma reação à instalação de bloqueadores de celulares nos presídios estaduais, e informou que as ordens partiam de dentro das penitenciárias.

0 comentários: