Mário Matins: Pesquisa mostra que 56% não querem impeachment; 83% não querem Temer

sábado, 2 de abril de 2016

Pesquisa mostra que 56% não querem impeachment; 83% não querem Temer


1436990929876


E ainda tem mais essa: o consórcio golpista, através de seus institutos de pesquisa (Datafolha, principalmente), tem manipulado descaradamente as sondagens da população sobre o impeachment. A pesquisa de um instituto diferente, externo ao consórcio golpista, mostra uma realidade distinta. A maioria da população não quer o impeachment. Isso ajuda a explicar o sucesso surpreendente das manifestações contra o golpe.
A pesquisa do IG revela ainda que a população não quer Michel Temer. Ou seja, se a situação já está difícil para Dilma, que tem a legitimidade das urnas, ficaria ainda mais complicada com Michel Temer, que seria considerado um usurpador, um golpista.
***
56% são contra impeachment e 83% não querem Temer na Presidência, diz pesquisa
Amostra do instituto de pesquisas Dizgoo sobre a crise política foi realizada entre leitores do portal iG e contou com a participação de 3.985 internautas entre 30 e 31 de março
Apesar da polarização entre grupos politicamente antagônicos e dos números negativos sobre a aprovação do governo federal em amostras recentes, levantamento do instituto de pesquisa Digzoo feito entre os leitores do portal iG mostra que o impeachment da presidente Dilma Rousseff não é uma medida vista de forma tão positiva pela população brasileira.
De acordo com 56% dos leitores do iG que participaram do levantamento, Dilma não deve deixar a Presidência da República. O cenário fica ainda mais dramático para os opositores ao governo federal quando a análise é em cima da possibilidade de o vice-presidente, o peemedebista Michel Temer, assumir o cargo caso o impeachment seja aprovado.
O levantamento mostra que 83% dos internautas não ficariam felizes com Temer, principal patrocinador do rompimento do PMDB com o governo federal, ocupando a Presidência. Além disso, 81% deles não acreditam que um eventual mandato do peemedebista solucionará a atual crise política do País.
Ao mesmo tempo, 75% dos entrevistados não confiam que Temer conseguirá fazer a economia melhorar em curto prazo na Presidência e um total de 80% não acredita que a corrupção diminuirá em um governo peemedebista.
Em relação aos pontos abordados, as vozes mais dissonantes são as dos leitores com mais de 65 anos. Entre eles, 63% são favoráveis ao impeachment, 70% acreditam que a economia melhora com Temer, 73% acham que a crise política acaba com o peemedebista, 66% apontam que a corrupção diminui com o vice assumindo o cargo de Dilma e 73% ficariam felizes com ele na Presidência.
Realizada entre 30 e 31 de março, após o desembarque do PMDB do governo e os protestos dos apoiadores de Dilma realizados em todo o Brasil, a amostra do instituto de pesquisas Digzzo em parceria com o iG contou com a participação de 3.985 internautas.

0 comentários: