Mário Matins: Lucas Ramos acompanha divulgação de retrato falado do caso Beatriz‏

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Lucas Ramos acompanha divulgação de retrato falado do caso Beatriz‏





Lucas Ramos: “Não vamos descansar enquanto
o responsável pela morte de Beatriz não for punido”
Na sede da Polícia Civil, parlamentar acompanhou a divulgação do retrato
falado do suspeito de matar garota de sete anos em Petrolina

A Polícia Civil de Pernambuco divulgou na manhã desta segunda-feira (22) o retrato falado do suspeito pelo assassinato da menina Beatriz Angélica Mota, de sete anos, morta dentro do colégio Nossa Senhora Auxiliadora em Petrolina no dia 10 de dezembro. Ele é moreno, tem entre 1,60 e 1,70m de altura e peso aproximado de 70 Kg.

O deputado estadual Lucas Ramos (PSB) acompanha o andamento das investigações e esteve presente na sede da Polícia Civil durante a apresentação do retrato falado. “O governador Paulo Câmara trata o assunto como prioridade na Polícia Civil de Pernambuco. Não descansaremos enquanto o responsável por esse crime bárbaro não for punido”, comentou o parlamentar.

Lucas afirmou ainda que nenhuma linha de investigação será descartada. “Vingança, magia negra, nada será descartado. O chefe da Polícia Civil, delegado Antônio Barros, disse que a arma já foi periciada, mas não pode repassar detalhes para não atrapalhar no andamento dos trabalhos”, informou Lucas. Cerca de 80 pessoas foram ouvidas para a construção do retrato falado, inclusive a mãe de Beatriz. Nas redes sociais, o deputado compartilhou a foto do suspeito e pediu a ajuda da população. "Quem tiver informações sobre o assassino deve informar à Polícia Civil ou ao Disque Denúncia pelo telefone (81) 3719-4545", orientou.

O CRIME - A garota Beatriz Angélica foi assassinada com golpes de faca durante a solenidade de formatura da irmã. O pai de Beatriz, Sandro Romildo, é professor da unidade de ensino e também participava da cerimônia. A menina estava com a mãe, que percebeu o desaparecimento da garota em poucos instantes. Beatriz foi encontrada em um depósito de material esportivo que estava desativado. Ela tinha ferimentos no tórax, membros superiores e inferiores. A faca usada no crime, do tipo peixeira, foi encontrada cravada na região do abdômen da criança.



Felipe Salgado
Assessor de Imprensa

0 comentários: