Mário Matins: PALHAÇO CHEIROZINHO SOFRE ACIDENTE

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

PALHAÇO CHEIROZINHO SOFRE ACIDENTE











O artista circense Robson S. Lima, conhecido como o Palhaço Cheirosinho, de 35 anos, sofreu por volta das 16h20 desta quinta feira 21, um acidente de trânsito na BR 104, em Toritama PE, quando voltava com seu secretário de uma viagem a Campina Grande -PB. Em contato com Sara Brandão, esposa de cheirosinho, o Blog do Cauê Rodrigues obteve as informações de que o artista e seu secretário não tiveram nenhuma lesão. Ambos voltavam em veiculo Chevrolet Camaro, de cor branca quando um dos pneus furou fazendo Cheirosinho perder o controle do veiculo que chegou a capotar e ter toda a frente danificada. _"O carro ficou girando na asfalto, mas felizmente não bateu em nenhum veiculo e os dois saíram ilesos do veiculo". Disse Sara. O Circo do Palhaço Cheirosinho está montado na cidade de Caruaru, para onde Cheirosinho tinha destino. O artista já está com a família e passa bem! Robson Brandão, cujo nome de batismo é Robson S. Melo, nasceu no dia 26 de Novembro de 1980 em Gravatá-PE, cidade localizada a 100 Km do Recife (Capital Pernambucana), vindo de família circense filho de Dona Edileuza Melo da Silva e do Sr. Roger Brandão Melo, tendo como irmãos Rogileudo S. Melo, Rosangela S. Melo, Roginaldo S. Melo e Rogileuza S. Melo, casado com Sara Stefhany da Silva pai de Kaio Brenno Melo e Robson S. Melo Filho, começou cedo sua vida Artística no Big Circo Roger do seu Pai o Sr. Roger Brandão Melo que o pintava ainda criança por volta de 5 a 6 anos de idade para ser palhaço, coisa que o próprio odiava ser, pintado de palhaço para fazer os outros rirem, entre 12 e 14 anos foi Malabarista e Equilibrista, até que o palhaço do Circo foi embora e por necessidade e falta de um palhaço o Sr. Roger Brandão decidiu colocar o filho Robson Brandão para atuar como palhaço no espetáculo, então nasceu o PALHAÇO CARRAPETA que foi seu primeiro personagem, pouco tempo depois nasceu o PALHAÇO CHEIROZINHO que vem fazendo a alegria de todos até os dias de hoje.



Cauê Rodrigues

0 comentários: