Mário Matins: RÉU É CONDENADO A 18 ANOS DE RECLUSÃO EM JÚRI REALIZADO EM AFOGADOS DA INGAZEIRA

sexta-feira, 24 de julho de 2015

RÉU É CONDENADO A 18 ANOS DE RECLUSÃO EM JÚRI REALIZADO EM AFOGADOS DA INGAZEIRA

O réu José Martins da Silva de 76 anos, em júri realizado nesta quinta-feira (23) foi condenado à 18 anos de reclusão em regime fechado. Ele assassinou Maria Aparecida da Silva em novembro de 2012, deixando 3 filhos órfãos. A família de Cidinha esteve no plenário, vestidos com camisas contendo fotos da vítima.
O júri que foi demorado e terminou por volta das 18 horas, foi marcado por um belo embate entre o jovem e promissor advogado, Dr. Dirceu Rabelo e o competente e talentoso promotor Dr. Fernando Della Latta Camargo. A defesa tentou a todo instante que os jurados desclassificassem o homicídio qualificado, para homicídio privilegiado, onde o autor age sob domínio de forte emoção, após injusta provocação da vítima.
Ao final, os jurados assimilaram e acataram a tese do Ministério Público, que pediu a condenação com duas qualificadoras: motivo torpe e ação que impediu ou dificultou a defesa da vítima.
Mesmo não logrando êxito, o advogado Dr. Dirceu demonstrou muito talento, vocação e desenvoltura durante o embate, porém, do outro lado estava o Dr. Fernando, que apesar de pouco tempo na promotoria, carrega no seu currículo a experiência de muitos júris e um talento nato de um vocacionado.
Para os amantes do Direito, o júri de ontem foi uma bela aula, com duas performances brilhantes, independente de vencedor ou vencido.
Os trabalhos foram presididos pela Juíza, Drª Ana Marques Veras, que conduziu com maestria e competência, mas uma sessão do Tribunal do Júri

0 comentários: